Desbrave os Mundos de Luz

Os Mundos de Luz estão ao alcance das suas mãos!
Clique aqui e Navegue pelo Mapa de Agrippa

Sete Mundos. Um Mestre. Infinitas Possibilidades.

Seja bem-vindo, valoroso herói! Meu nome é Ossian Murry e este é o Multiverso de Ohmtar, um lugar mágico, repleto de monstros ferozes, criaturas alienígenas, tiranos sórdidos, divindades hostis e espíritos tomados por uma fúria ancestral, ameaças dispostas a tudo para conquistar o que desejam e levar a Existência à ruína se necessário!

ohmtar_mundosOs Sete Mundos de Ohmtar, forjados da luz e das emoções primordiais inerentes a todas as coisas, estão repletos de aventureiros e mercenários dedicados a desbravar ruínas e recuperar relíquias, a matar dragões e conquistar seus tesouros, a atravessar portais e enfrentar os deuses. A maioria desses indivíduos, porém, está fadada ao esquecimento, a serem tragados pelas areias do tempo na primeira oportunidade.

Mas Ohmtar é, também, um lugar para heróis! Verdadeiros heróis! Aqueles que terão suas façanhas contadas pelos anciões e cantadas nas tavernas pelos menestréis! Que terão suas jornadas como fonte de inspiração para novas gerações de heróis, mártires e paladinos. Despertarão para os valores da ordem e da bondade quando a próxima Crise despontar no horizonte! Alcançarão a Imortalidade, seja ao lado dos deu-ses ou como uma lenda de seu próprio povo!

Se você chegou até aqui, sinta-se privilegiado. Ohmtar é uma realidade forjada para aqueles dispostos a enfrentar as ameaças plantadas pela Entidade Superior, O Mestre, e numa jornada de vida, morte e ressurreição alcançar a tão sonhada Imortalidade.

Claro que fama, glória e fortuna fazem parte do processo de ascensão heroica, mas superação, humildade e redenção são fatores fundamentais para o despertar do verdadeiro heroísmo.

elementos

O Mestre de Ohmtar

ohmtar_mestre
Uma entidade superior conhecida como O Criador ou, simplesmente, como O Mestre, governa o Multiverso de Ohmtar. Ele é o criador de todas as coisas e sua vontade está por traz de todos os grandes eventos do cosmos. Ele se manifesta de diversas formas – pode ser um velho andarilho na estrada,  um deus cultuado por milhares de pessoas ou uma grande tempestade capaz de virar as mais grandiosas embarcações. Seu objetivo, entretanto, é único: colocar todas as suas criações à prova e, para isso, ele precisa dos heróis.

Enquanto a grande maioria das pessoas veem apenas os deuses controlando o destino dos mundos, alguns poucos indivíduos sabem da existência do Criador e o vêem, de fato, como a força por traz de um tabuleiro cósmico sobre o qual deuses e mortais surgem como peças a serem livremente manipuladas conforme sua vontade.

 

 

Os Heróis Moldam a Realidade. Você é Um Deles?

ohmntar_heroiSe O Mestre é o Grande Criador, os heróis de Ohmtar são o instrumento de ordem. As ações dos heróis desafiados pelo Mestre são as verdadeiras responsáveis por determinar o futuro do Multiverso. O Mestre cria um determinado evento (geralmente um desafio que trará pequenas ou grandes mudanças ao cenário) e cabe aos heróis «deixar as coisas acontecerem» ou lutar pelo que acreditam. Se um deus está prestes a cair para que uma entidade maligna ascenda e domine todo um reino, cabe aos heróis convocados pelo Mestre (através dos deuses ou de outros agentes, já que o Mestre nunca se manifesta pessoalmente) impedir (ou não) que isso aconteça.

Os heróis de Ohmtar escolhidos são indivíduos abençoados com grandes poderes, estudiosos determinados ou indivíduos que, por alguma razão, passam a ver o mundo de outra forma e, principalmente, a perceber a importância de sua atuação contra as ameaças que surgem a sua volta.

Eles mergulham em uma jornada mortal e irretornável que, no fim, recompensará cada um deles com a Imortalidade.

Mas, para tal, é preciso estar preparado. É preciso saber o que se irá enfrentar ao longo de sua jornada, que tipo de perigos e entidades se colocarão em seu caminho, impondo sobre os heróis sua vontade ou simplesmente apresentando um apetite voraz e incontrolável!

As Emoções Fundamentais e Os Mundos de Ohmtar

ohmtar_povosSete emoções tomaram a mente do Mestre quando ele criou o Multiverso de Ohmtar. Ele, então, capturou cada uma dessas emoções e deu forma aos mundos e povos do multiverso: o ódio (que deu origem ao Mundo Primordial), a inveja (o Inferno), o medo (o Submundo), a coragem (o Mundo Material), a esperança (o Mundo Lendário), a compaixão (o Paraíso), e o amor e a loucura (o Além).

Cada mundo é governado por um povo que carrega uma série de características que melhor representam a emoção que dá forma ao seu mundo natal. Cada uma dessas emoções é representada por uma das cores do espectro luminoso e, por isso, os mundos de Ohmtar são chamados de Os Sete Mundos de Luz: vermelho (ódio), laranja (inveja), amarelo (medo), verde (coragem), azul (esperança), índigo (compaixão) e violeta (amor e loucura). Ao longo dos livros ambientados em Ohmtar você fatalmente verá referências a estas cores e emoções.

 

 

Agrippa, o Mundo Material

Agrippa, o Mundo Material

Criado a partir da luz verde que carrega a coragem do Mestre, Agrippa (lê-se á-gri-pa) é também chamado de Mundo Material.
É o centro do multiverso de Ohmtar e, digamos, uma réplica fantástica do nosso mundo real (ou seja, da Terra). Um sol amarelo ilumina os céus durante o dia, uma lua prateada ilumina os céus durante a noite, temos as mesmas florestas, animais, montanhas e estações do ano. Obviamente, temos muitas outras coisas que justificam o adjetivo «fantástica»: monstros, magia e ruínas mortais aguardando caçadores de tesouros em busca de relíquias antigas são só alguns exemplos. A posição de Ohmtar como centro da cosmologia torna esse lugar o desejo de posse de todas as entidades e forças malignas ou caóticas que habitam o multiverso, restando aos deuses benevolentes e heróis zelarem por sua proteção.

 

O Mundo Lendário

O Mundo Lendário

Criado a partir da luz azul, da esperança, o Mundo Lendário é um pequeno planeta brilhante que orbita Agrippa em meio às estrelas. É um mundo mágico e extravagante, com suas montanhas voadoras e criaturas capazes de mudar de forma ao sabor do vento. Florestas repletas de cores e de luzes escondem predadores ferozes de mente afiada. Aqui, os anões trabalham duro em suas forjas (e em suas produções de cerveja), enquanto os altos-elfos dedicam seus séculos de vida a estudar os segredos das forças arcanas e proteger a Muralha Celestial, única passagem para o Paraíso.

 

 

O Submundo

O Submundo

Criado a partir da luz amarela, do medo, e também conhecido como Mundo Subterrâneo, o Submundo fica localizado a muitos quilômetros de profundidade da superfície de Agrippa. Esse gigantesco mundo-caverna é formado por um sem número de galerias e cavernas do tamanho de reinos que servem de lar para criaturas monstruosas, muitas delas grandes como cidades, capazes de devorar exércitos inteiros com um movimento. Campos de fungos, minas de metais raros e indestrutíveis e veios de pedras preciosas de valor incalculável são a base para a economia local, estreitamente relacionada às cidades de Agrippa. Esse lugar de temor constante, onde a traição é o principal meio de sobrevivência, é lar, também, dos temidos elfos-negros, que guardam a única passagem física para o Inferno, os famosos Portões do Submundo.

 

O Paraíso

O Paraíso

Criado com a luz índigo, o Paraíso é o mundo da compaixão. Aqui, montanhas de cristais e diamantes erguem-se em meio às nuvens, ligadas umas as outras através de pontes vítreas de luz anil. Anjos de armadura dourada sobrevoam as cidades de mármore róseo, enquanto fileiras de almas desencarnadas caminham em direção às moradas dos deuses. O Paraíso é o lar  das divindades maiores do bem e da ordem, e local de origem das criaturas celestiais. Para o Paraíso rumam as almas dos devotos dos deuses benevolentes, onde são recompensados com a eternidade. É um lugar proibido para os mortais e, principalmente, para as criaturas dos mundos inferiores.

 

 

O Inferno

O Inferno

Criado a partir da luz laranja, da inveja, é o lar das divindades maiores do caos e da maldade, e local de origem das criaturas infernais e demoníacas. Aqui, rios de sangue alimentam os lagos de óleo fervente onde os espíritos das criaturas malignas são torturados e devorados por toda a eternidade. Para o Inferno rumam as almas dos devotos dos deuses malignos e, também, as criaturas que se opuseram aos dogmas das divindades benevolentes, que cometeram crimes irredimíveis ou que venderam suas almas ainda em vida a alguma entidade infernal.

 

 

O Além

O Além

Este distante mundo criado a partir da luz violeta é o mundo do amor e da loucura. Quando o Mestre julga que uma criatura não  possui mais lugar para existir nos mundos de Ohmtar, ao invés de simplesmente destruí-la, ele a envia para o Além. Assim é feito com as cidades, divindades e todas as coisas para as quais não há mais espaço nos Sete Mundos. São ideias antigas que acabam sendo abandonadas e esquecidas. O Além é um emaranhado disforme capaz de enlouquecer qualquer criatura e as forças que de lá emanam distorcem e destroem tudo o que se colocar em seu caminho.

 

 

O Mundo Primordial

O Mundo Primordial

Localizado nas profundezas do Inferno, sendo alcançado a partir do gigantesco Abismo, um fosso dimensional que liga os dois mundos, o Mundo Primordial é o lar das entidades mais elementares e caótics do multiverso. Desse mundo de fúria, criação e destruição, criado a partir da luz vermelha do ódio, brotam todas as forças elementais que permeiam os Sete Mundos. É um lugar em constante mutação, dominado por entidades mais antigas que o próprio multiverso. Cidades de bronze navegam os rios de lava, enquanto castelos de gelo eterno atravessam furacões do tamanho de continentes. Mares ligam-se uns aos outros através de pontes suspensas no vazio enquanto todo o caos elemental gira em torno da Semente do Ódio, o núcleo rubro do Primeiro Mundo.

 

O Oitavo Mundo

Oitavo MundoAlém das fronteiras do Multiverso, existe um lugar de escuridão absoluta. Território da razão, e não das emoções que moldam os Mundos de Luz, é um lugar gélido, morto e assustador. Um lugar inalcançável e que, pela bênção de Ohm, se mantem distante o suficiente do restante de Ohmtar. Ou não…

 

 

 

 

Os mundos inferiores são dimensões que, segundo os cosmólogos, existem “dentro” de Agrippa, nas profundezas. Os mundos superiores, por sua vez, existiriam entre as estrelas e acima delas, até os limites do Multiverso.

 

elementos

Siga nas Redes